Anatomia e Fisiologia do Aparelho Reprodutor

06-10-2010 22:52

  A grande revolução da adolescência inicia-se quando o corpo começa a ter uma nova aparência. Quantas vezes durante os últimos tempos da nossa infância desejamos crescer rapidamente, mas quando chega o momento das grandes transformações, nem sempre o espelho nos devolve a imagem que mais gostaríamos. É a todas estas mudanças não só a nível físico mas também cognitivo, social e emocional que se dá o nome de Puberdade.


  Esta é uma fase em que nos começamos a questionar sobre o que nos rodeia, em que queremos definir o nosso próprio estilo de vida, o sexo oposto começa a interessar-nos duma forma especial... Enfim, é um turbilhão de novas sensações e experiências que nos permitem crescer, amadurecer e vermo-nos a nós próprios, aos outros e ao mundo, com outros olhos.


É importante conheceres o teu corpo!

Sem o sistema reprodutor a espécie humana não poderia sobreviver. No entanto, ao contrário do que se passa com os outros sistemas, este não é necessário para a sobrevivência individual. O sistema reprodutor controla o desenvolvimento das diferenças estruturais e funcionais entre homens e mulheres e influencia o comportamento humano. 


Embora os aparelhos sexuais e reprodutores do homem e da mulher sejam diferentes partilham também uma série de semelhanças, sendo que muitos dos órgãos sexuais e reprodutores, masculinos e femininos têm origem nas mesmas estruturas embrionárias. Do mesmo modo, algumas hormonas são as mesmas em ambos os sexos, mesmo que actuem de forma muito diversa.

 

► Aparelho Reprodutor Feminino

 

Desde o nascimento, as raparigas possuem todos os órgãos que constituem o seu sistema reprodutor, o qual, mais tarde, lhes permitirá ter filhos.


  Estes órgãos encontram-se alojados no baixo-ventre e estão protegidos pelo osso pélvico. A sua ligação com o exterior é feita através da vagina que consiste num órgão elástico, com cerca de 10-12 cm de comprimento e que se situa por baixo da bexiga. Esta encontra-se inclinada para baixo na direcção da vulva, tendo a forma de tubo estreito na entrada, mas bastante mais larga no seu interior. Entre a uretra e o ânus fica a entrada da vagina que se encontra encoberta pelos pequenos e os grandes lábios.


  A parte superior da vagina une-se ao útero através de um canal muito fino que se designa por colo do útero. O útero, em forma de pêra virada ao contrário, tem fortes paredes musculares, e o seu interior é oco e côncavo. Este está coberto por uma membrana mucosa denominada por endométrio. Da parte superior do útero partem dois canais delgados, as trompas de Falópio, cada uma em direcção a um dos ovários , sendo estes os órgãos que armazenam e libertam os óvulos.

 

► Ciclo Menstrual

 A expressão ciclo menstrual refere-se, tecnicamente, às alterações cíclicas ocorrentes nas mulheres sexualmente maduras e não grávidas, que culminam com a menstruação. A menarca (1ª menstruação) não aparece ao mesmo tempo em todas as raparigas, porque cada uma tem o seu ritmo de desenvolvimento. Embora o mais frequente seja o período aparecer pela primeira vez entre os 11 e os 13 anos, pode acontecer que em algumas jovens surja antes ou depois desta idade, sem que isso represente qualquer anomalia.
  A menstruação esta directamente relacionada com o funcionamento dos órgãos reprodutores femininos e é apenas uma fase dum conjunto de acontecimentos que se repetem ciclicamente.


  É perfeitamente normal que os primeiros ciclos ocorram de forma irregular e mesmo depois do período começar a aparecer mais regular, é provável que, situações de ansiedade, de nervosismo com testes ou exames, uma alimentação incorrecta com súbita perda de peso, um treino desportivo mais intenso, uma viagem ou mudança de clima, possam afecta-los.
No entanto, de uma forma geral um ciclo menstrual dura 28 dias, ocorrendo um conjunto de transformações a nível interno, nomeadamente na parte interna do útero. O ciclo menstrual inicia-se no primeiro dia da menstruação quando nos ovários alguns folículos começam a desenvolver-se.


  Embora o termo ciclo menstrual se refira especificamente às mudanças ocorridas no útero, existem varias outras mudanças cíclicas a ele associadas; esta expressão é, muitas das vezes utilizada para referir todos os fenómenos cíclicos ocorridos no aparelho sexual da mulher. Estas mudanças compreendem as alterações cíclicas do ovário, do útero e da secreção hormonal.


  Sendo assim, no decorrer deste ciclo. verificam-se simultaneamente dois fenómenos, ao nível do ovário - ciclo ovárico
  O ciclo endometrial refere-se às alterações que ocorrem principalmente no endométrio durante o ciclo menstrual. Este ciclo também decorre em três momentos sendo o primeiro a menstruação (com duração em média de 5 dias), caracterizando-se por perdas sanguíneas pela vagina. Num segundo momento dá-se a proliferação onde o endométrio começa a espessar-se, preparando-se para receber um óvulo fecundado e num momento final ocorre a secreção, ou seja, o endométrio é eliminado dando origem a menstruação e ao início de um novo ciclo .
e ao nível do endométrio - ciclo endometrial . O ciclo ovárico refere-se especificamente aos fenómenos que ocorrem, de modo regular, nos ovários das mulheres sexualmente maduras e não grávidas, durante o ciclo menstrual. Este é constituído por três momentos: a maturação folicular (até ao 11º - 12º dia), seguidamente dá-se a ovulação (libertação do óvulo entre o 12º e o 16º dia) e caso não ocorra gravidez o óvulo degenera formando o que denominamos de corpo amarelo que será posteriormente libertado para o exterior do organismo. 

 

 

► Aparelho Reprodutor Masculino

   Enquanto que nas raparigas os órgãos que compõem o aparelho reprodutor são internos, nos rapazes alguns desses órgãos são externos. A partir do escroto , com os testículos e o epidídimo , atingimos os canais deferentes até à próstata. Os canais deferentes ligam os testículos às vesículas seminais. Na parte superior da próstata fica alojada a bexiga. Os canais deferentes juntam-se, na zona da próstata, à uretra. A uretra, por sua vez, parte da bexiga, atravessa a próstata e todo o pénis até ao exterior do corpo. A extremidade do pénis designa-se por glande que está encoberta por uma pele fina chamada prepúcio. O interior do pénis é constituído por um corpo esponjoso e dois corpos cavernosos que são os responsáveis pela sua erecção.

 

Fonte: www.centrodesaudedetabua.pt